AIDS – Mais de 1% da população é portadora do vírus HIV


HIV. Exame rápido foi feito em pessoas que compareceram ao Ceta ontem (1º) – Jean Knetschik/JN

HIV. Exame rápido foi feito em pessoas que compareceram ao Ceta ontem (1º) – Jean Knetschik/JN

Em Navegantes, 850 pacientes são tratados por conta do vírus HIV, mais de 1% da população, fora os que não fizeram o exame ainda. A maioria dos casos é formada por mulheres casadas. Novos diagnósticos são feitos diariamente pelo Ceta – Centro Epidemiológico de Testagem e Acolhimento). Ontem (1º), Dia Mundial de Luta contra a Aids, o centro fez uma campanha especial e promoveu testes rápidos e orientações à população.

Além dos casos diários que são diagnosticados, a cidade recebe quem se muda para Navegantes e já tem conhecimento da doença. Dessa forma busca o tratamento no Ceta. “A cidade cresceu e o número de pacientes em tratamento também”, destaca a enfermeira Helena dos Santos Soares, responsável pelo Ceta.

Além de exames e tratamento para HIV, o local oferece exame para sífilis e Hepatite B e C. O mesmo exame pode apontar essas quatro doenças. Nos exames feitos ontem, o paciente não precisa mais esperar muito tempo pelo resultado, pois este sai em menos de meia hora.

 


 

Preconceito

No início, a doença era tida como atingindo apenas homossexuais. Isso mudou com os anos. Hoje o Ministério da Saúde informa que a doença tem atingido novamente, em sua maioria, jovens de 19 a 39 anos, homossexuais. Em Navegantes, as estatísticas mudam e a maioria das pessoas também são nessa faixa, mas heterossexuais e casadas.

Mesmo diante de muitos anos de combate à doença, o preconceito ainda é grande. “Caso descubra ser portador do vírus, não é recomendável contar a qualquer pessoa, porque ainda existe muito preconceito”, destaca Soares.

O Ceta atende também as profissionais do sexo. Segundo a enfermeira, elas são as pessoas que mais se cuidam nesse assunto. Foi criada até uma espécie de carteirinha de saúde apenas para elas, com datas de vacinas e exames. “Elas sempre insistem para usar preservativo, mas os clientes chegam a pagar a mais para que não precise. Geralmente elas recusam”, observa.

Sexo entre mulheres também precisa de proteção. Uma vez que o vírus é transmitido pela secreção, é necessário o uso do preservativo feminino. Pelo beijo não há problema, pois o vírus não se transmite pela saliva. “Apenas se tiver alguma lesão na boca que possa sangrar, como gengivite”, exemplifica a enfermeira.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *