PATRIMÔNIO – Município já tem dois tombamentos e quer mais


Patrimônio. Casa em Escalvados já foi tombada pela Fundação – Divulgação/JN

Patrimônio. Casa em Escalvados já foi tombada pela Fundação – Divulgação/JN

Há alguns anos o município conta com a lei de tombamento do patrimônio cultural. Com a lei, imóveis que guardam um pouco da história da cidade podem ser preservados. No bairro Escalvados, uma casa foi tombada pela Fundação de Cultura. A Colônia de Pescadores, ao lado do terminal rodoviário, também é patrimônio cultural.

Outros pedidos seguem na justiça, como da casa em frente ao Santuário Nossa Senhora dos Navegantes. O imóvel pertenceu a Paulina Gaya. A comissão de tombamento discute sobre tornar o local patrimônio histórico desde 2012. “Não conseguimos avançar ainda no processo porque o imóvel não está registrado”, conta a superintendente da Fundação de Cultura, Regina Correa.

Com o novo Plano Diretor, quem for proprietário de um imóvel tombado terá algumas boas vantagens. “Seguimos o que é aplicado em Curitiba, onde um imóvel tombado pode servir de hall de um prédio moderno, aliando os interesses cultural e econômico”, aponta Regina. Dentro do Conselho de Cultura e da própria Fundação, já foi sugerido que o local seja adquirido e transformado em museu.

A casa em Escalvados, pertencente a Virtuoso Frutuoso Soares da Silva, foi tombada e recebeu uma equipe que desenvolveu o projeto de restauro da mesma. “Estamos em busca de recursos para proceder a restauração do imóvel”, conta Regina. Futuramente, o local pode ser usado como ponto turístico e explorado financeiramente pela família englobando o turismo rural. “Foi a própria família neste caso que solicitou o tombamento”, revela a superintendente.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *