CÂMARA – Samuel Paganelli assume presidência do legislativo


Samuel Paganelli. Novo presidente quer gestão eletrônica do processo legislativo – Jean Knetschik/JN

Samuel Paganelli. Novo presidente quer gestão eletrônica do processo legislativo – Jean Knetschik/JN

Jornal de Navegantes: A conquista da presidência neste primeiro ano foi reflexo da votação histórica que você teve?

Samuel Paganelli: Era algo natural já eu assumir a presidência. A população também achava que o mais votado seria naturalmente o presidente no primeiro ano.

 

JN: Como foi bater chapa com alguém do próprio partido?

SP: Desde o primeiro momento após o resultado das eleições eu coloquei o meu nome para ser o presidente este ano. Inclusive em conversas com o então prefeito eleito Emílio Vieira, na época. Tempos depois eu soube por terceiros que fizeram uma chapa para disputar a mesa diretora e não me procuraram.

 

JN: Você teve que articular com a oposição…

SP: Eu articulei com todos os vereadores, inclusive a oposição.

 

JN: Mas você acha que a câmara inicia esta legislatura rachada por conta desse embate?

SP: Não diria rachada. Uma coisa que aprendi é que, a eleição passou você esquece tudo porque terá de articular com todo mundo.

 

JN: Essa é a primeira vez que a comunidade vai lhe ver como presidente da câmara. O que ela pode esperar?

SP: O Liço fez um excelente trabalho durante a gestão dele, mas vamos colocar nossa cara na casa. Temos algumas ideias, como a informatização de fato da câmara. Precisamos ter uma gestão eletrônica do processo legislativo, onde tudo será feito online. Os projetos poderão ser acompanhados online pelo vereador. Então, mesmo que ele esteja em viagem a Chapecó, de lá ele poderá acessar o e-mail dele e ler o projeto. Já temos uma visita agendada em Itajaí e Brusque, onde já aplicam isso.

 

JN: Quando você fala da gestão do ano passado. A presidência da casa conseguiu uma contenção de gastos. Você pretende manter isso ou aumentar essa contenção?

SP: Precisamos usar bem o dinheiro público. Tem que usar e oferecer um retorno desses recursos para a população. Ainda vamos discutir com os colegas, mas eu penso em diminuir a diária com a compra de um veículo próprio. É um investimento que se paga em, no máximo, cinco anos. Porque você consegue reduzir a diária, pois o vereador poderá ir com o carro da câmara a Florianópolis, por exemplo, e não vai gastar na ida com o veículo próprio. Isso já reduz a necessidade do valor da diária ser o que é atualmente.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *