INFRAERO – Privatização do aeroporto levanta discussões


Aeroporto. Para classe empresarial, expansão pode ser prejudicada com privatização – Jean Knetschik/JN

Aeroporto. Para classe empresarial, expansão pode ser prejudicada com privatização – Jean Knetschik/JN

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos últimos dias, foi veiculado na mídia estadual um pedido do prefeito Emílio Vieira para que o governador Raimundo Colombo solicitasse pessoalmente ao presidente Michel Temer pela inclusão do aeroporto de Navegantes no próximo pacote de aeroportos para privatização. A informação foi recebida como uma bomba na cidade, especialmente no meio empresarial, o qual já trabalha pelas melhorias no aeroporto há dois anos, pelo menos, junto à Infraero.

“No início, queríamos a privatização, hoje vemos que não é viável a menos que a movimentação atinja 3 milhões de passageiros ao ano”, conta o presidente da Associação Empresarial (Acin), Rinaldo Araújo. Em março, a empresa Socicam apresentou projeto de ampliação do aeroporto, o qual previa tão somente a área do terminal de passageiros e cargas. Tal proposta não foi vista como um projeto viável pela Acin. “Preparar a privatização vai demorar mais dois anos”, argumenta.

O prefeito alega que o objetivo maior é a resolução do problema, seja por meio do Governo Federal, ou da concessão para a iniciativa privada. “Só para se ter uma ideia, levaria quatro anos para viabilizar toda a desapropriação, em três parcelas de R$ 40 milhões e uma última parcela de R$ 30 milhões”, diz.

Projeto que será apresentado na segunda-feira, no CIC, às 15 horas, o Inova Navegantes, envolve ampliação do terminal de passageiros com aumento de 40% da área, implantação de edifício garagem interligado ao terminal, triplicando as vagas existentes hoje. A construção do novo estacionamento, segundo o vereador Cirino Adolfo Cabral Neto, está prevista para o segundo semestre. A empresa que vencer a licitação de concessão, ficará responsável também por construir o muro entorno do terreno total da Infraero para o qual está previsto a criação do Complexo Logístico Multimodal do Sul, com uma nova pista.

Ainda este ano, R$ 40 milhões serão investidos para desapropriação de terrenos na área de interesse da Infraero. Para Araújo, a parceria dos dois últimos anos com a Infraero “nos trouxe a um momento impar para a expansão do aeroporto e não podemos permitir que interferências políticas desordenadas e sem objetivos claros, sem sustentação por projetos publicamente discutidos, possam interferir no andamento que conseguimos imprimir até o momento”.

Para o prefeito, a concessão é o melhor caminho para resolver os impasses que giram em torno dos problemas do aeroporto, como o caso das desapropriações. O grande desafio também é a importância da ampliação do aeroporto no terminal de passageiros e na construção da segunda pista, onde atenderá a demanda de aviões cargueiros. Navegantes hoje é o maior aeroporto em movimentação de cargas de Santa Catarina e o terceiro maior do sul do país.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *