“A Breve Idade da Vida” abre hoje à noite no CIC

Por Jornal de Navegantes 05/01/2018 - 10:04 hs
Foto: Jean Knetschik/JN
“A Breve Idade da Vida” abre hoje à noite no CIC
Roseane Serafim. Artista quer fazer público refletir com a exposição que inicia logo mais, no CIC

“A Breve Idade da Vida”, é uma exposição da artista plástica Roseane Serafim. Ela terá sua abertura oficial hoje (5) à noite, no CIC, a partir das 19h30. A exposição fica aberta na galeria de artes do CIC até o final de janeiro.

Segundo a artista, as formas utilizadas lembram animais marinhos, todos que correm risco de extinção. O material utilizado, uma espécie de papel, tem pouca durabilidade e tem o objetivo de fazer o público refletir sobre a pouca durabilidade da vida também. “Faremos uma instalação, como se fosse o fundo do mar”, conta.

Segundo Serafim, o planeta terra tem aproximadamente 4,6 bilhões de anos e a atual era que se iniciou com o fim da era glacial, tem mais ou menos 10 mil anos. O ser humano vem influenciando o clima e explorando o planeta de forma destrutiva e rápida. Comparando a idade da Terra aos 10 mil anos, vivemos apenas um sopro, dentro do qual a humanidade multiplicou-se a ponto de em menos de 100 anos a população sextuplicar e chegar aos atuais 7,5 bilhões de habitantes. “Atualmente vemos a extinção de várias espécies da fauna que estão desaparecendo em função da ação direta do homem na natureza. Um dos seres que estão sendo afetados é o tubarão, sendo que no Brasil, das 82 espécies de tubarão registradas, duas já foram extintas entre as décadas de 1970 e 1980 e outras cinco estão em risco de extinção. O mesmo ocorre com as raias e outros peixes de água salgada e doce”, lembra a artista.

O objetivo da exposição é mostrar que todos são afetados por cada ausência desses animais. As espécies são extintas por atos corriqueiros diários, como o não reaproveitamento, não reciclagem, uso de produtos nocivos que vão parar nos mares e a pesca predatória. As obras em papel ainda são pintadas com tinta metalizada para dar a ilusão do material duradouro. A entrada para visitar a instalação e ver as obras é gratuita.