FINADOS – Um dia dedicado aqueles que deixaram saudades


finadosMilhares de pessoas compareceram quarta-feira (2), aos cemitérios de Navegantes. O objetivo era prestar homenagem aos parentes, amigos e aqueles que deixaram saudades. Muitos levaram flores, velas e orações. A movimentação foi intensa no início da manhã.

Missas foram celebradas nos cemitérios. A Igreja Católica defende a oração pelos mortos cujas almas estão no purgatório, purificando-se pelos pecados terrenos para irem ao céu. A tradição persiste desde 998, quando o abade de Cluny, na França, Odilo, instituiu aos membros da abadia e todos que seguiam a Ordem Beneditina, a obrigatoriedade de se rezar pelos mortos. A data se popularizou pelo mundo a partir do século XII.

Para a moradora Arlete Sales, visitar os parentes e amigos que já faleceram é uma obrigação. Além de limpar o túmulo dos parentes, tem o costume de fazê-lo também com os de amigos sepultados próximos. Isso porque, segundo ela, filhos e netos dessas pessoas trocaram o litoral catarinense por São Paulo e não mais voltaram. “Mas eu sempre trago uma flor, e faço uma oração por eles”, conta ela, no alto de seus 73 anos. Apesar da idade, demonstra disposição para limpar os túmulos dos pais, amigos, um irmão e mais um filho, sepultado fora da cidade. Ele morreu vítima de um acidente de trânsito. “Ah, eu vou lá limpar mesmo porque se eu não for, quem vai?”, destaca.

O combate à dengue também foi intensificado. Vasos com flores no cemitério já começam a ser evitados pelos munícipes. Atualmente, existem 246 armadilhas distribuídas em diversos pontos do município, que são acompanhadas semanalmente pelos agentes de saúde.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *